Leia nossos informativos econômico-financeiros, os únicos do mercado em formato quantitativo, totalmente imparciais e com conclusões de fácil entendimento!!!

  •  05/06/2024 11:20

Por Daniel Christian Henrique e João Vitor Savi (bolsista de extensão Probolsas). As trágicas enchentes no Rio Grande do Sul trouxeram grande devastação ao estado, destruindo moradias, comércios, empresas e até mesmo algumas cidades quase que inteiramente. No cenário Agro do Brasil, o estado ainda tem como um de seus destaque o cultivo do arroz, sendo em grande vantagem o maior produtor do país. Frente a esta vasta produção, de imediato surgiu grande preocupação do governo com um possível desabastecimento, com a segurança alimentar dos brasileiros e até com alguma alta abrupta dos preços (principalmente através de especulações), levando-o a zerar o imposto de importação de três variedades de arroz. A iniciativa do governo, todavia, não foi bem vista pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e outras associações do setor rural, argumentando que não vêm possibilidade da falta de arroz no mercado nacional e que irá prejudicar financeiramente ainda mais os agricultores da região e a economia gaúcha já combalida. Neste contexto, independente da necessidade atual ou não da importação de arroz, o GPFA notou ser importante realizar uma simulação de uma quebra na produção de arroz no Rio Grande do Sul, frente as intempéries climáticas que se iniciaram no país e no mundo, e seus impactos no preço médio das cestas básicas nas capitais brasileiras - podendo ser útil para análises do contexto atual ou do futuro.....

  •  20/05/2024 09:20

Por Daniel Christian Henrique, João Vitor Savi (bolsista de extensão Probolsas), Sabrina Knoll Godoy Ilha, Fabio Augusto Dittrich e Eduardo Ferraz Lodi. O objetivo deste informe extensionista é avaliar comparativamente entre os anos de 2019 (pré-pandemia) a 2021 (pandemia) os impactos que o número de pessoal ocupado e o Valor da Transformação Industrial (VTI) geraram nos salários da indústria em cada estado da nação. Em virtude do grande volume de informações e análises necessárias, este estudo será dividido e divulgado em partes, por regiões geográficas do país, iniciando esta série com a região sul. Para consecução deste propósito, foram coletados os dados do Valor da Transformação Industrial (VTI) de cada estado na Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), divididos em 33 divisões industriais. No mesmo arquivo eram informados os salários totais pagos a cada divisão, assim como o número de pessoal ocupado nas mesmas. Adotou-se o procedimento de regressões múltiplas, método stepwise.

  •  12/12/2023 11:17

Por Daniel Christian Henrique e Ivan Aune de Aguiar Filho (bolsista de extensão Probolsas). O Decreto 399 de 1938 estipula a quantidade diária para provisão mínima de cada tipo de alimento na cesta básica por regiões do país. Dentre todos alimentos, o tomate contabiliza a maior quantidade em quilos em todas regiões, variando entre 9 kg e 12 kg. Portanto, é de se esperar que suas oscilações de preço do tomate interfiram fortemente nas flutuações dos preços da cesta básica. Surge, então, os objetivos deste estudo: (1) Quantificar os meses em que o tomate foi o primeiro, segundo e terceiro alimento mais influenciador, positivamente e negativamente, na variação percentual dos preços da cesta básica da cidade de São Paulo; (2) Averiguar o grau de impacto das flutuações do preço do tomate nos preços das cestas básicas da cidade de São Paulo.

  •  17/10/2023 14:31

Por Daniel Christian Henrique e Ivan Aune de Aguiar Filho (bolsista de extensão Probolsas). O lucro do subsetor de serviços médicos, hospitalares e diagnósticos (composto por 10 empresas dentro do setor econômico de saúde) da B3 foi de R$ 2,19 bilhões (equivalente a uma margem líquida de 4,58%). Finalizado 2022, já em um período de total controle da pandemia, fim dos lockdowns e retomada das atividades laborais, todas empresas do segmento somadas lucraram somente R$ 720 milhões no ano, ou seja, com margem líquida de 0,9% - ficou quase no empate entre receitas e gastos! O que teria acontecido neste período de tempo? Para buscar as respostas, gerou-se o seguinte objetivo a ser investigado para este estudo: realizar uma análise comparativa da situação financeira de ordem quantitativa e qualitativa do subsetor médico, hospitalar e diagnóstico da B3 entre os anos de 2020 e 2022.

  •  25/09/2023 11:44

Por Daniel Christian Henrique e Ivan Aune de Aguiar Filho (bolsista de extensão Probolsas). O entra e sai do mercado de capitais e da renda fixa parece constantemente se manter conforme os ciclos de alta e baixa da Selic vão se configurando, principalmente para o combate inflacionário. Desta forma é de se esperar que o início dos cortes das atuais altas taxas da Selic iniciem agora, novamente, o caminho oposto: uma parcela retorne para a renda variável. Será? Este é o propósito deste estudo: averiguar estatisticamente a relação de dependência da pontuação do Ibov às alterações da taxa Selic pelo COPOM, assim como qual seria o período de atraso (defasagem) desse impacto. Para tanto, foi adotado a metodologia dos Vetores Autorregressivos (VAR) para análise da relação defasada das seguintes séries temporais coletadas e ajustadas para dados mensais entre maio de 2000 a agosto de 2023.

  •  06/07/2023 15:34

Por Daniel Christian Henrique, Luiz Ricardo Mendes da Silva e Ivan Aune de Aguiar Filho (bolsista de extensão Probolsas). O GPFA iniciou um estudo comparativo relativo a evolução do impacto gerado pelos rendimentos domiciliares per capita do programa social Bolsa Família (ou Antigo Auxílio Brasil) no rendimento domiciliar médio per capita dos brasileiros. No primeiro estudo comparou-se essa relação entre os anos 2012 e 2019. Passado, enfim, todo o período de pandemia, e já com o ritmo de empregabilidade crescendo semestre após semestre, voltando a patamares pré-pandemia (e não que fossem altos ou bons...), torna-se oportuno fazer mais um comparativo, agora, para o ano de 2022 – quando já estava revogado o Auxílio Emergencial e retomado o Auxílio Brasil, com as reduções necessárias dos beneficiários do programa anterior...

  •  14/06/2023 13:46

Por Daniel Christian Henrique e Ivan Aune de Aguiar Filho (bolsista de extensão Probolsas). O tema que mais se discute nos últimos seis meses na área econômica é a elaboração do Arcabouço Fiscal pelo governo federal, com sua posterior aprovação ou não pelo congresso e senado. Não há como não tratar deste assunto na área econômica de qualquer setor público ou privado, pois afeta diretamente suas finanças. Como? Esse é o debate: os economistas se debruçam em simulações para entender se realmente a aprovação de um regramento mais rigoroso do orçamento público irá possibilitar a redução da taxa básica de juros da economia nacional pelo Banco Central, nossa velha conhecida Taxa Selic. Atualmente, a dita cuja contabiliza o maior percentual do mundo, nos já conhecidos 13,75% ao ano - que vem se mantendo nas últimas reuniões do Copom. Com possíveis futuras reduções da Selic, estimular-se-ia mais financiamentos tanto por pessoas físicas como jurídicas, mais investimentos, mais empregos, mais renda, mais compras, enfim.... a roda da economia gira. Mas até que ponto sem que se perca o controle inflacionário? Importante lembrar que em condições de inflações altas, os que mais perdem recursos e empregos são os mais pobres. Portanto, o problema não é dos mais fáceis... O GPFA, a fim de manter sua constante imparcialidade nas análises, discorrerá brevemente a posição dos dois lados em "conflito": Banco Central x Governo Federal, para depois analisar econometricamente os dados.

  •  29/05/2023 11:18

Por Daniel Christian Henrique e Lucas Ferreira Mazagão. Previamente o GPFA havia iniciado um estudo sobre o relacionamento dependente entre os preços das cestas básicas nas capitais brasileiras com os rendimentos médios de seus trabalhadores, abordando sua causalidade ao longo do tempo e sua consequente defasagem temporal. Este informe mantém a continuidade e atualização deste estudo, porém agora abordando dados cross section apenas para 2022 e consequentemente sem análises de atrasos nos impactos. Pelo fato dos rendimentos médios reais dos residentes nas capitais serem 34% superior aos dos assalariados (IBGE) de todo o Brasil em 2022, é pertinente perguntar: tal elevação impactaria demasiadamente nas elevações dos preços das cestas básicas das capitais advindas de uma possível maior demanda? As cotações das cestas básicas foram obtidas no Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos), enquanto os valores dos rendimentos médios reais mensais das pessoas (acima de 14 anos) foram obtidos no IBGE (Instituto Brasileiro de Economia e Estatística).

  •  27/04/2023 07:25

Por Daniel Christian Henrique, Gabriel Dudena de Faria (bolsista Probolsas) e João Carlos Prats Ramos (bolsista Probolsas). Alcançado o ano de 2022 com diversas vacinas desenvolvidas para a Covid-19 e em franca aplicação mundo afora, somada às amplas flexibilizações sanitárias em parte significativa dos países, variantes de menor potencial agressivo (como a Ômicron) e divulgação massiva dos dados em todos continentes referentes a pandemia, pôde-se realizar o seguinte estudo: qual o melhor modelo preditivo de Inteligência Artificial para previsão do PIB mundial per capita considerando o número de casos ativos e os de mortes por covid para este período de maior flexibilização sanitária iniciada em 2022? Metodologicamente optou-se por fazer um comparativo através de três análises por inteligência artificial com uso de machine learning em modelos de regressões múltiplas, redes neurais e random forest. Todos os dados foram coletados no Our World in Data.

  •  05/04/2023 11:12

Por Adrielle Helena Manrich e Daniel Christian Henrique. O ICC – Índice de Confiança do Consumidor calculado e atualizado mensalmente pela FECOMERCIO/SP tem por objetivo analisar o “humor” dos consumidores frente às percepções de suas condições financeiras, perspectivas futuras e de suas percepções econômicas do país. (FECOMERCIO, 2023). Portanto, esta pesquisa tem por objetivo tentar identificar se o ICC pode ser predito pelos índices ICCs segmentados a renda, idade e gênero, assim como se algum destes últimos também recebe influências de alterações nos demais da carteira ICC. Abordou-se as séries temporais de cada índice entre maio de 1999 a maio de 2022.

  •  25/10/2022 10:27

Por João Carlos Prats Ramos (bolsista Probolsas) e Daniel Christian Henrique. Recentemente houve uma grande instabilidade no preço do leite. Somente neste ano, o valor para aquisição da bebida somou uma alta de 60% (EMBRAPA, 2022), sendo um dos principais responsáveis pelas elevações inflacionárias do setor de alimentos e bebidas. Porém, houve uma queda de 37,6% do preço em setembro no comparativo a agosto. Frente as elevações do preço neste ano do preço do leite no Brasil, seguida pela sua inicial baixa recente, foram propostos quatro modelos estatísticos para realizar a previsão de seu preço médio para os próximos doze meses no Brasil e no estado de Santa Catarina: Arima, Holt-Winters Aditivo / Multiplicativo e Rede Neural. Ambas as séries temporais foram coletadas e organizadas para o período entre janeiro de 2012 a setembro de 2022.

  •  18/10/2022 16:48

Por Gabriel Dudena de Faria (bolsista Probolsas) e Daniel Christian Henrique. Com a proximidade do inverno no hemisfério norte, a cada mês contabiliza-se aumentos nos preços do gás liquefeito (EPBR, 2022). Os seguintes fatores simultâneos foram os principais responsáveis para as elevações das cotações da commodity: covid-19, mudanças climáticas e diminuição do fluxo de gás no gasoduto Russo (E3G, 2022). Neste contexto, uma das regiões mais fortemente afetadas foi o Reino Unido, vendo-se obrigado a buscar mundo afora a importação dessa tipologia de gás - que dispensa gasodutos e pode ser transportada por navios-tanque de GNL, assim como por rodovias via carretas criogênicas.